Solicite um orçamento!!


Aranhas

Classe: Aracnoidea / Arachnida
Ordem: Araneae


Todas as aranhas produzem seda a partir de glândulas no abdómen, a qual dá uma variedade de usos. A seda serve para a aranha se deslocar, aprisionar e embrulhar as presas, para fazer ninho, abrigando os ovos e as crias e, claro, para fazer a sua engenhosa armadilha, a teia. Mas nem todas constroem teias.

aranha


As aranhas que não fazem teia têm outras artimanhas para capturar as presas: montam emboscadas através da camuflagem, parecendo-se com plantas ou outros animais; há aranhas com comportamento de mimetismo (imitam/se camuflam), que imitam os insetos que ficam presos nas teias; há aranhas que caçam patinando na superfície da água. Todas as aranhas têm veneno que inoculam nas suas presas através de quelíceras (peças bucais), embora algumas aranhas tenham perdido essa capacidade ao longo do processo evolutivo. O veneno serve para paralisar, pois como não têm pinças para deter as presas, nem têm dentes, digerem-nas externamente, através de enzimas, transformando-as numa sopa que depois sugam. Mas atenção: o veneno das aranhas destina-se às presas, principalmente insetos, que, apesar de terem seis patas, são animais minúsculos, comparados conosco.

aranha em sua teia
Aranha em sua teia.


As aranhas habitam praticamente todas as regiões da Terra. São encontradas nos mais diferentes ecossistemas, inclusive nos aquáticos. Há inimigos especializados como ácaros parasitas e vespas parasitóides que depositam os seus ovos no abdômen das aranhas para que sirva de alimento para as larvas.

Na parte ventral (de baixo) do abdômen estão situadas as aberturas genitais dos órgãos reprodutores das aranhas, tanto no macho como na fêmea. Nesta última existem duas cavidades para encaixar os êmbolos, órgãos de cópula do macho, posicionados nas extremidades dos palpos. O macho, no período reprodutivo, tece uma teia e ejacula um glóbulo de sêmen. Em seguida o glóbulo de sêmen é transferido para o ápice de um dos palpos; então este macho sai à procura de uma fêmea para acasalar. Ao encontrar seu par, o macho transfere o sêmen. A fertilização ocorre quando da postura dos ovos. Estes ficam numa bolsa de fio de seda chamada ooteca. O número de ovos é variável. O crescimento das aranhas implica substituição periódica do exoesqueleto, visto que este é uma estrutura rígida. Algumas aranhas vivem durante meses, enquanto outras, como as grandes caranguejeiras fêmeas, podem atingir até 25 anos.

A grande maioria das aranhas possui veneno pouco tóxico. No Brasil, apenas 20 espécies provocam acidentes de importância médico-sanitária. Estas espécies pertencem ao grupo das Araneomorfas e podem ser divididas em dois subgrupos: o primeiro inclui os gêneros Phoneutria (aranha-armadeira) e Latrodectus (viúva-negra), ambos com peçonha (veneno) neurotóxica (atinge o sistema nervoso), e o segundo grupo, representado pela Loxosceles (aranha-marrom), com peçonha necrosante.



TIPOS DE ARANHAS:

Loxosceles sp. - Seu veneno causa ferida muito grande no local da picada. Os acidentes ocorrem quando a pessoa ao se vestir, ou mesmo durante o sono, comprime o animal contra a pele. Normalmente, a dor só aparece várias horas após a picada.

aranha marrom
Macho da aranha marrom – abdômen pequeno e pedipalpos longos.

Phoneutria sp. - Adotando posição de “ataque”, ela é uma espécie que se defende quando se sente ameaçada. São encontradas em bananeiras, folhagens, madeiras e pedras empilhadas. Produz dor local imediata sem evoluir para lesão local.

aranha armadeira
Seu nome se dá graças a posição de ataque.

Latrodectus sp. - Uma das aranhas mais perigosas do Brasil. Embora muito pequena, seu veneno é muito tóxico. Encontrada em vegetação de praia, restingas e áreas urbanas. Sua picada produz dor muscular muito forte, sudorese e tremores.

aranha viúva-negra
Assim como a maioria das fêmeas das aranhas, ela é maior que o macho e pode usa-lo como alimento pós-cópula.

Faça o seu orçamento!



Ex.: cliente@mail.com.br

Ex.: (00)0000-0000