Solicite um orçamento!!


Pombos

Ordem: Columbiformes
Família: Columbidae

A espécie Columba livia domestica. Descendentes dos pombos das rochas (Columba livia liva), originários das regiões rochosas do Leste Europeu e Norte da África.
Foram trazidos para o Brasil no século XVI (espécie exótica) com o intuito de servirem como pombo correio, aves de estimação e fontes de alimento (carne e ovos).

Generic placeholder image

Com o passar do tempo, muitos escaparam dos seus cativeiros; outros foram libertados, pois perderam sua função em transportar mensagens e serem alvos de tiros. Seu controle torna-se difícil, entre outros fatores, por representarem paz, fertilidade, esperança e salvação da alma.

Adaptaram-se facilmente ao ambiente urbano, já que existem condições como: abrigo, alimento e água. Alimentam - se preferencialmente de lixos em geral, cascas de frutas, queijo e legumes.

Estas aves são gregárias (com bandos que chegam a possuir mais de 250 indivíduos - grandes e maduros).Devido a sua origem em ambientes rochosos, nidificam em pontos altos (telhados, vãos, frestas, etc), e se alimentam no chão. Por tais motivos, preferem criar seus ninhos próximos às fontes de alimentos (menor gasto energético). Como o alimento é um fator limitante para a espécie, caso esse item seja escasso, podem passar 85% do seu tempo forrageando. Seu raio de ação pode chegar a 600m, sendo observado em alguns casos , distâncias de 1Km (do ponto de nidificação). O ninho pode ser reocupado mais 2 vezes por outros casais, caso tenha sido abandonado ou seus 'donos' estejam mortos - isso aumenta o número de indivíduos do bando. No ambiente urbano chegam a viver até 6 anos. As fêmeas podem botar de 10 a 14 ovos/ano (dois de cada vez, geralmente).

Problemas que causam: Criam um redemoinho ao baterem as asas, causando a suspensão de poeira, fezes secas e agentes patogênicos; a inalação, por nós, pode ocorrer. Além das doenças, os pombos também causam injúrias a superfícies, estruturas e monumentos atingidos por suas fezes. Até hoje foram descritas e documentadas 70 doenças que eles podem transmitir; os roedores sinantrópicos comensais transmitem 38. Toleramos os pombos, os quais possuem capacidade de disseminação muito mais ampla do que os roedores (não tolerados); São protegidos por uma lei Federal (IBAMA) 9.605/98, a qual os define como animais da fauna nativa, sendo passíveis de abrigo legal. Qualquer maus tratos ou mortes que eles sofram, o causador pode pegar uma pena por reclusão de até 5 anos sem direito a fiança.

As mulheres idosas e solidárias possuem o perfil de 'alimentadoras' de pombos, prejudicando a diminuição populacional dessas aves pragas.



Faça o seu orçamento!



Ex.: cliente@mail.com.br

Ex.: (00) 0000-0000